08/ago/2012

Comunicação sem barreiras entre surdos e ouvintes

O ProDeaf, desenvolvido pela Proativa Soluções em Tecnologia, é uma plataforma inédita de acessibilidade que traduz o português para Libras

Comunicação sem barreiras para portadores de deficiência auditiva. Com a proposta de promover mais acessibilidade para surdos, surgiu o ProDeaf, uma plataforma de comunicação inédita que traduz todo o conteúdo do português para a  Língua Brasileira de Sinais (Libras). O projeto, desenvolvido pela empresa pernambucana Proativa – Soluções em Tecnologia –, foi idealizado a partir da observação de um dos criadores, o cientista da computação Lucas Mello, em 2010, na conversação por mímicas de um portador com outra pessoa que não conhecia a linguagem de sinais.

“A comunicação não foi estabelecida e o surdo saiu insatisfeito. Então, por que não desenvolver um software que realiza traduções, em tempo real, do som falado para língua de sinais?”, recorda Mello. Quando voltou para o Brasil, o cientista se reuniu com os outros 10 colegas da equipe, integrada por designers, programadores, linguistas, além de surdos, que ajuda o grupo no entendimento da Libras e nas dificuldades diárias vivenciadas por que tem a deficiência. Juntos, foi desenvolvido o um primeiro protótipo do projeto.

Após dois anos de experimentos, o ProDeaf já oferece soluções para o mercado corporativo, como a tradução do conteúdo de qualquer vídeo corporativo e website para Libras, interpretada por um personagem animado em 3D. Caso o conteúdo da página site seja alterada, o ProDeaf se adapta à mudança automaticamente. Para o usuário comum, está previsto o lançamento do dicionário português-libras, com aplicativo para celular e web, e o editor de sinais dentro dos próximos meses.

Outro criador da plataforma, João Paulo Oliveira, diretor de negócios da Proativa, lembra ainda que pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, contabilizou cerca 9,7 milhões de pessoas com deficiência auditiva no país. Mas, apesar da comunidade possuir uma língua própria, oficialmente reconhecida pelo Governo do Brasil, a Libras, ela não possui nenhuma relação com a língua portuguesa, “prova disso é a Federação Nacional para a Educação e Integração dos Surdos (FENEIS) estimar apenas 7% dos surdos brasileiros capazes de entender perfeitamente o português”, explica.  Mais informações no site do ProDeaf.

Postado por Maíra Passos

Compartilhar

Deixe seu comentário