24/maio/2012

Debate internacional sobre políticas públicas no Recife

Educação, inovação e coesão social, foram pautas 5º Diálogo Regional, com participação da Espanha e América Latina

Coma proposta de promover um grande intercâmbio social, começou nesta quinta-feira (24) o 5º Diálogo Regional, no Recife, cidade brasileira escolhida para ser palco desta conversa. Na pauta deste primeiro dia de debates, educação, inovação e coesão social, com a participação de representantes políticos e acadêmicos de seis países (América Latina e Espanha). O encontro é promovido pelo Escritório de Coordenação e Orientação (Oficina de Coordinación y Orentación – OCO) da URB-AL III, um programa de cooperação descentralizada da Comissão Europeia, e apoiado pelo Governo do Estado de Pernambuco.

Mesa de debates do 5º Diálogo Regional

O diretor executivo da OCO, na Espanha, Octavi de la Varga, na abertura do evento, contou que o Dialogo Regional já “existe há quatro anos para ‘conectar’ as políticas públicas dos países europeus com a América Latina, pois muitos problemas e soluções são similares”. Assim, o objetivo do programa é dialogar com representantes estatais e acadêmicos de várias regiões para compartilhar os mesmos problemas sociais, analisá-los e propor saídas. O conceito de coesão social, desenvolvido pela OCO, éa grande pauta do diálogo.

E, segundo o Escritório, uma comunidade socialmente coesionada, é aquela, qualquer que seja sua escala (local, regional ou nacional), os cidadãos compartilham um sentido de inclusão, participando ativamente dos assuntos políticos, reconhecendo e tolerando as diferenças e com acesso aos serviços públicos. Ou seja, um ambiente, onde as instituições gerem confiança, legitimidade e a cidadania seja exercida com plenitude.

Com representantes de seis países (Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Colômbia o Espanha), os três principais temas que pautaram os debates do encontro, foram: “os governos territoriais e a geração de ambientes propícios à inovação social”, “a articulação de atores necessários para o impulso da inovação social à nível territorial” e “a inovação social nos afazeres dos governos subnacionais”.

O evento já passou por quatro países (Uruguai, El Salvador, Peru e Bolívia) e, após esta edição no Brasil (Recife), termina o ciclo no Chile (Santiago). Informações no  www.urb-al3.eu. E esta assessoria foi a representante do evento na mídia local, em cooperação com o escritório de comunicação de Barcelona (Espanha), da OCO, Comissão Europeia.

Postado por Maíra Passos

Compartilhar

Deixe seu comentário